Publicado por: Wally | Sexta-feira, Dezembro 28, 2007

Bee Movie – A História de Uma Abelha

beemovie2.jpg

O doce sabor da liberdade

 

Recém formado Barry B. Benson é uma abelha e sonhador. Quando precisa enfrentar a verdade de que o resto da sua vida estará destinado a trabalhar com mel, ele decide ousar e se aventura fora da colméia. Deslumbrado com a desoberta do mundo novo à sua volta, ele se fascina pelos seres humanos, em especial, uma mulher que salva sua vida, percebendo o quanto é difícil ser abelha. Mas quando Barry decide que o mel pelo qual seu povo tanto trabalha é comercializado, ele decide processar a raça humana. 

Uma animação ambiciosa e cativante, Bee Movie marca a tentativa do eterno Seinfield no cinema. Já que nunca fui muito fã de Jerry Seinfield, não levei muito em conta ao assistir ao filme, especialmente por que o vi em cópia dublada. Mas uma coisa é certa: sua animação é recheada de referëncias, alguns geniais diálogos, ligeira esperteza e uma premissa promissora e contundente. O problema aqui é o roteiro, que não faz uma execução completamente satisfatória do enredo adorável. Além disso, a falta de ousadia por parte dos diretores, que ficam presos demais no convencional e imaginam pouco, pode incomodar. Do que imaginam porém, a audiëncia tira bom proveito. O longa é bem divertido, irá cativar muita criançada e o visual é excelente.

A historinha da abelha sonhadora que embarca no mundo real e deseja se desprender de barreiras e ser livre convence, e nesse sentido, o roteiro agrada, como também ao contornar o dilema que Barry passa quando percebe que o que fez gerou uma espécie de ‘efeito borboleta’, afetando pessoas que não desejava. Mas os pontos fortes ficam só nisso, pelo menos por parte da competëncia dos roteristas. O processo da abelha contra a raça humana, que deveria ter sido o ponto alto, gera apenas alguns sorrisos fracos e nada mais, possuindo inúmeros furos e falhas, como também na relação de Barry e as belhas com os humanos em sí. Acredito que eles acreditaram muito fácil que abelhas podem falar. Na realidade, as coisas seriam diferentes, e mesmo que seja ‘apenas’ uma animação, é certo que esperamos um pouco mais de verossimilhança. A animação acaba sacrificando o bom senso da audiëncia pela diversão.

No mais, o longa, como eu disse, agrada e cativa. Seu público alvo será incrívelmente impressionado e os adultos podem, ou não, admirar a história dessa abelha. Cheia de altos e baixos. O que é certo, porém, é que, ao contrário de muitas animações lançados hoje em dia, Bee Movie toca em temas sensíveis e corretos, não recorrendo á humor de mal gosto, com exceção de alguns diálogos referenciais e sarcásticos. Não só isso, mas seu momento ‘lição de vida’ foge do melodramático e do piegas, outro atrativo.

Ou seja, mesmo com suas falhas, Bee Movie tem seus fortes e é entretenimento certo. Acredito que com um roteiro mais competente e diretores mais visionários, poderia ter sido uma incrível aventura imaginativa e forte, com uma execução bem mais charmosa e idéias bem mais refrescantes. Faltou essa imaginação, e o mundo das abelhas não foi tão fascinante como o mundo dos pinguins em Happy Feet, dos peixes em Procurando Nemo, ou dos Carros, mas dentre suas limitações agrada e convence, diverte e cativa. É adorável, charmoso e do típo de historinha que vence a audiëncia, não importando sua faixa etária. Os prazeres são encontrados dentre as cenas mais espertas, e a sessão se torna recompensadora. Recomendado.

[Bee Movie, 2007] de Steve Hickner e Simon J. Smith. com as vozes de Jerry Seinfield, Renée Zellweger, Matthew Broderick, Patrick Warburton, John Goodman, Chris Rock, Kathy Bates, Barry Levinson, Larry King, Ray Liotta, Sting, Oprah Winfrey e Rip Torn. [Animação, 90 minutos]

 beemovie3.jpg

Vinícius Pereira do Blog do Vinícius
Kamila do Cinéfila por Natureza

Anúncios

Responses

  1. Como você disse, tem muitas referências e ótimas sacadas que salvam esse filme, ma sua execução é um pouco decepcionante. A trama tem sua originalidade, mas fica muito aquém de outras animações (especialmente da Pixar) em termos de narrativa e até mesmo de produção técnica. Sem falar que é muito nosense – onde que os humanos iriam reagir tão bem a todas aquelas abelhas falantes?

    Abraço!

  2. Ainda não vi BEE MOVIE, mas adoro Jerry Seinfeld. A série de TV é a melhor coisa que eu já vi da televisão americana.

    E aproveito para desejar a vc um Feliz Ano Novo, amigo!

    Abs!

  3. […] despojado e mais solto do que nunca, em contrapartida à personagem típica de Renée Zellweger (Bee Movie – A História de Uma Abelha). John Krasinski (Licença para Casar), porém, se mostra um talento cada vez mais merecedor de […]


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: