Publicado por: Wally | Segunda-feira, Fevereiro 9, 2009

MEMES: Oscar

Em preparação ao Oscar, que acontece neste domingo dia 22, respondo a dois MEMES que me foram indicados, ambos acerca da premiação. O primeiro MEME, eu recebi do Kau, do ótimo Bit of Everything. Enquanto o segundo foi da Mayara, do também muito bom Apaixonada por Cinema.

♦ As Injustiças do Oscar ♦

1. Oscar 1999
Resultado:
“Shakespeare Apaixonado” saiu com um total de sete estatuetas (das 13 às quais foi nomeado), incluindo: melhor filme; roteiro original; atriz; atriz coadjuvante; trilha sonora (comédia ou musical); direção de arte; figurino.
O italiano “A Vida é Bela” venceu três (das sete): filme estrangeiro; ator; trilha sonora (drama).
“O Regaste do Soldado Ryan” saiu com cinco, todas técnicas (além de “direção”), de suas 11 nomeações.
Crime(s): O melhor filme da noite era o nervoso e belíssimo filme de guerra de Spielberg. Apesar de terem tido ao menos a esperteza de dar a ele mais um Oscar de direção, optaram pelo convencional (e equívocado), ao declarar o ótimo (mas comum e esquecível) “Shakespeare Apaixonado” como o filme do ano. Para piorar, escolheram como melhor atriz a que talvez menos merecia de todas as candidatas. Paltrow é bonita, fofa e teve aqui seu melhor desempenho, mas uma estatueta é um exagero. Aquele douradinho tinha dono: Era de Fernanda Montenegro. Cujo filme “Central do Brasil” também era superior ao que venceu filme estrangeiro, o belo mais inferior “A Vida é Bela”, cujo prêmio de melhor ator à Roberto Benigni foi dos mais desastrosos, quando tinhamos concorrendo Edward Norton e Tom Hanks, ambos em desempenhos superiores.

stanleykubrick1

2. Stanley Kubrick
É incompreensível que um cineasta tão inovador, influenciador e genial saiu, de suas 13 indicações totais ao Oscar (dentre elas de direção, roteiro e filme) justo com o prêmio incontestável de contribuição de efeitos visuais, pelo seu épico “2001 – Uma Odisséia no Espaço”, um filme que não só deveria ter lhe garantido também a estatueta de melhor diretor (era um trabalho fora de órbita), mas que nem sequer foi lembrado na categoria principal. Três anos depois, seu ainda superior “Laranja Mecânica” chegou a três nomeações (incluindo filme, diretor e roteiro), e mais uma vez, Kubrick saiu de mãos vazias. Em retrospecto, o diretor ainda teve três outros filmes nomeados à Academia mas, claro, nunca se saiu vitorioso. Era, talvez, ultrapassado demais para os membros da Academia.

3. Alfred Hitchcock
Outro gênio do cinema, Hitchcock é o fundador de um gênero, de uma técnica e de conceitos hoje copiados à exaustão. Mas nunca venceu um Oscar. Afinal de contas, um prêmio honorário não se qualifica como um, é mais uma espécie de “redenção acadêmica” dos votantes. Hitch foi nomeado cinco vezes, todas por direção, pelos filmes: “Rebecca – A Mulher Inesquecível”, “Um Barco e Nove Destinos”, “Quando Fala o Coração”, “Janela Indiscreta” e “Psicose”. Além de não ter sido nem lembrado pelo seu melhor: “Um Corpo que Cai”, Hitch nunca venceu e seus filmes em sí eram bem esnobados. Sem contar que sua direção mais ousada, em “Festim Diabólico”, passou despercebida.

4. Philip Glass
Um de meus compositores preferidos, os trabalhos deste genial mestre da música difícilmente são lembrados, mas Glass já foi triplamente indicado ao Oscar: em 1998 por “Kundun”, em 2003 por “As Horas” e em 2007 por “Notas Sobre um Escândalo”. É bem óbvio que não merecia da primeira vez, afinal “Titanic” mereceu sua glória aqui, mas é desconcertante ver que uma trilha sonora tão arrebatadora, minimalista e original quanto a sua de “As Horas” perdeu para uma trilha bonita mas nada memorável de “Frida”. É angustiante, para dizer o mínimo. E, apesar de adorar a música de “Babel”, é igualmente chateador ver ele perder pela terceira vez pela sua poderosa composição em “Notas Sobre um Escândalo”, principalmente pelo compositor de “Babel”, Santaollala, já ter ganho a sua estatueta – e em um ano anterior, acima de tudo.

5.Kate Winslet
Coloquei essa aqui de graça já que todos estamos esperando que a estante de Kate seja preenchida, neste domingo, finalmente com uma estatueta, já que, de suas cinco indicações, ela saiu sempre de mãos vazias. É compreensível, na maior parte das vezes, tendo em vista as concorrentes. Em 2007 tinha Helen Mirren por “A Rainha”, em 2005 havia Hilary Swank por “Menina de Ouro” e em 1996 preciso ficar indiferente ao resultado, já que não conferi o desempenho de Mira Sorvino em “Podersa Adrodite”. Mas em 98 ou em 2001, Winslet poderia ter levado. Principalmente em 98. “Titanic” já tinha vencido 11 estatuetas, o que seria apenas mais uma tendo em vista que a vitoriosa foi Helen Hunt por “Melhor é Impossível” que, apesar de muito bem, deve em muito ao desempenho emocionante e intenso de Winslet em “Titanic”, que transformou uma falha personagem em uma magistral. E em 2001 perdeu para Jennifer Connely em “Uma Mente Brilhante”, uma ótima atriz em ótimo desempenho, mas a Iris de Winslet era uma criatura muito mais fascinante. Como se não bastasse, a Academia erra a mão novamente nas indicações deste ano ao esquecer dela por seu desempenho arrepiante em “Foi Apenas um Sonho”, apenas para inserir ela por “O Leitor”, em outro fortíssimo desempenho, mas numa colocação absurdamente errônea. Apenas esperemos que eles sejam sábios agora e dêem o prêmio para ela, já que ela vem com tudo no retrato intimista em “O Leitor”.

♦ Oscar – 2000 ♦

americanbeautybig12

Neste MEME, preciso listar os vencedores dessa edição do Oscar e, em seguida, mostrar quais seriam as minhas preferências nas duas principais categorias.

A Academia nomeou:

Melhor Filme: “À Espera de um Milagre” • “Beleza Americana” • “O Informante” • “Regras da Vida” • “O Sexto Sentido”

Melhor Diretor: Sam Mendes (Beleza Americana) • Michael Mann (O Informante) • Spike Jonze (Quero Ser John Malkovich) • Lasse Hallström (Regras da Vida) • M. Night Shyamalan (O Sexto Sentido)

e premiou: Beleza Americana, em ambas as categorias.

Eu nomearia: (e premiaria) *listados em ordem de preferência

Melhor Filme:
1) Beleza Americana
2) Magnólia
3) Quero Ser John Malkovich
4) O Sexto Sentido
5) À Espera de um Milagre

Melhor Diretor:
1) Sam Mendes (Beleza Americana)
2) M. Night Shyamalan (O Sexto Sentido)
3) Paul Thomas Anderson (Magnólia)
4) Spike Jonze (Quero Ser John Malkovich)
5) Michael Mann (O Informante)

*Vale notar que, o ano reconhecido aqui – de 1999 – considero como um dos melhores do cinema. Além das obras listadas acima, tivemos tantas outras merecidas de reconhecimento, como os essênciais “Clube da Luta”, “De Olhos Bem Fechados” e “Matrix”.

Passo ambos os desafios para:
Luciano (A Sala)
Vinícius (Blog do Vinícius)
Matheus (Cinema e Argumento)
Otavio (Hollywoodiano)
Pedro (Tudo é Crítica)


Responses

  1. Concordo com todos os seus injustiçados. ^^

    Já disse que em sã consciência ninguém premia “Shakespeare Apaixonado” como o filme de seu ano, que ABSURDO! Mas acho que o Oscar se acostumou a criar tal tipo de polêmica, e parece adorar ser execrado por suas atitudes.

    Stanley Kubrick nem se fala. genial como poucos, daqueles que deixaram um legado no cinema (que serve de inspiração a muitos diretores cultuados hoje em dia). Como, como não possui um mísero Oscar?

    Hitchcok até coloquei na minha lista. Este é o mestre do suspense, eleito por alguns como o melhor diretor da história. Pois bem, vem o Oscar e PIMBA! Deixa ele apenas de Irving Thalberg nas mãos.

    Philip Glass fez uma das melhores trilhas da história em “As Horas”. merecia o Oscar sem dúvida (mas apenas por este trabalho, os demais foram inferiroes).

    E a Kate, mesmo sem merecer (como ATRIZ, veja bem, ela merecia como COADJUVANTE) este ano ela deve levar. E o Oscar vai corrigindo aos poucos suas babaquices.

    Ah, e sobre “O Declínio do Império Americano”, que você disse lá no blog querer ver antes de “As Invasões Bárbaras”, vai passar hoje, às 23 horas na TV parabólica (Canal Cultura). Como o filme é DIFICÍLIMO de achar nas locadoras, pensei que gostaria de saber, mesmo que meio em cima da hora. ;)

    Um grande abraço!!!!!

  2. Odeio qualquer prêmio que “Shakespeare Apaixonado” ganhou! Todos injustos.

  3. Incrível como a maioria cita o Oscar 1999 como exemplo maior de injustiça!!! :-)

    Eu, por exemplo, acho a premiação daquele ano como a pior que eu já vi!

    Sua lista do Oscar 2000 não é muito diferente da feita pela Academia, mas, mesmo assim, é excelente!

  4. O Oscar do “Shakespeare Apaixonado” foi um dos piores mesmo, não só pelo filme vencer outros melhores como “Ryan” e “Além da Linha Vermelha”, mas também por “Central do Brasil” sair sem nada e “A Vida é Bela” levar logo três – incluindo o absurdo de melhor ator como você comentou. As outras injustiças da lista também são incontestáveis.

    E valeu por me passar o MEME do Oscar 2000, esse foi um dos meus anos favoritos da premiação e minha lista está bem parecida com a sua!

  5. Acho que a palavra certa pra Shakespeare Apaixonado vc usou: esquecivel. Na epoca da premiaçao, eu gostei muito do filme, nao fiquei chateado nem com o premio dado a Paltrow (pq era obvio que Montenegro nunca iria ganhar). Gostei até, pq do contrario, o oscar iria para o soldado ryan, q acho ruim pra cacete. Hoje, o filme do spielberg continua ruim, mas o shakespeare tb nao se sustentou. O melhor dos indicados, de longe, era o Alem da Linha Vermelha e o melhor do ano nem foi indicado: O Show de Truman. E Roberto Benigni vencendo Ian McKellen, Nick Nolte e Edawrd Norton (todos excelentes em filmes pouquissimos vistos) foi uma piada de muito mau gosto.

    Quanto as outras injustiças, acho incrivel mesmo que Kubrick nunca tenha ganhado (embora eu nao seja um dos maiores fas) e Hitchcock é um desses erros que so se enxerga com o tempo. Na epoca, o Mestre era considerado um cineasta de filmes “menores”, ou seja, nada da relevancia de um Billy Wilder, John Ford ou William Wyler. Uma pena.

    Gosto da Kate Winslet e admiro muito a trilha do Glass para Show de Truman, mas nao chego a considerar injustiça nunca terem vencido (se bem que por razao e sensibilidade a winslet perdeu para mira sorvino, ne?)

    Quanto ao Oscar 2000, eu nao sei dizer quais seriam minhas opçoes num ano tao feliz para o cinema americano. Certeza mesmo so a total ausencia de Green Mile, que acho pessimo. E Regras da Vida, que é simpatico, mas nao chega aos pés de uns 15 a 20 grandes filmes que sairam naquele ano.

    Abraços!

  6. Wally, obrigado por aceitar o MeMe. Sobre as injustiças, concordo com tudo o que disse. 1999 foi o ano de injustiças mesmo. E dá-lhe “Beleza Americana”. rs.

  7. Wally, a edição de 99 foi lastimável mesmo. Apesar de sabermos que o tempo já fez justiça a RYAN – apenas UM dentre os filmes que eram melhores que o vencedor -, ainda assim bate aquela sensação de injustiça, apesar de ser um prêmio entre dezenas de outros.

    Cumps.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: