Publicado por: Wally | Sexta-feira, Novembro 14, 2008

Longe Dela

Memória de quem fica

Away from Her (2006)
Direção:
Sarah Polley
Roteiro: Sarah Polley, baseado em conto de Alice Munro
Elenco: Gordon Pinsent, Julie Christie, Olympia Dukakis, Kristen Thomson
[Romance, 110 minutos]

Sofrendo do mal de Alzheimer, Fiona Anderson se vê gradativamente caindo no esquecimento e nos temores de sua doença, deixando seu marido apaixonado, Grant, temendo pelo desparecimento contínuo do amor de sua vida. Obrigados a enfrentar a dureza de uma instituição, Grant sofre ao ver Fiona esquecer e mudar, principalmente quando é misteriosamente atraída por outro homem.

Sensível desde sua terna abertura até seu cortante fim, a singela obra de estréia de Sarah Polley na direção é um exercício formidável de cinema e emoções. A diretora, que também é atriz, já atuou em dois notáveis trabalhos da sempre sensível Isabel Coixet (A Vida Secreta das Palavras) e, agora, assume o volante, compondo uma história cuja natureza e tom nos remete ao cinema de Coixet naturalmente. O filme de Polley não deixa muito lugar para ousadios e, no todo, o trabalho em si se restringe, nunca oferecendo uma libertação à fórmula de filmes independentes que costumam seguir o mesmo tom e a mesma tradição. Ainda assim, é notável tanto o trabalho de adaptação de Polley, que resgata de um curto conto toda uma bela história de perda e paixão, quanto sua direção sempre observadora e meticulosa. Ajuda também assistirmos a um filme cuja composição abruptamente nos envia todo um sentimento de virtuosidade, que só poderia ser filtrado de um filme que tenha sido realmente realizado com grande paixão pelo material. Somos, portanto, logo conquistados pelo simples sentimento que o filme carrega.

A história sobre um casal de idosos lutando contra o Alzheimer, que tomou conta da mente da personagem brilhantemente atuada por Julie Christie (A Vida Secreta das Palavras), toca nas notas certas ao conseguir nos envolver lentamente e expressivamente ao confrontarmos as angústias, os pesares e o simples (e ainda assim complexo) amor que os une. O tom de melancolia se sobressai na obra, dando lugar a momentos inquietantemente silenciosos cercando de forma sufocante o poder devastador do esquecimento. Alguns desses momentos se saem melhor, emocionalmente, que outros. Certas vezes, sentimos que um ou outro desses momentos poderia ter sido descartado. No geral, porém, as composições de Polley cercando o frágil tema atingem o caráter maduro desejável e, ainda que em momentos possamos nos sentir tão distantes do filme quanto a própria personagem do marido, existe algo no fundo do roteiro de Polley que se desenvolve de uma forma tão reconfortante quanto um apertado abraço. Por isso, quando notamos falhas na direção da reveladora Polley, seu roteiro automáticamente as compensam dignamente. O fato é que “Longe Dela” transparece um amadurecimento cinematográfico surpreendente para que seja ligado à simples estréia na direção de uma cineasta tão jovem.

Sarah Polley, a ótima atriz que já demonstou ser, sabe como dirigir um elenco e, ao seu lado, os talentos da dupla de protagonistas elevam o filme a outro patamar. A já mencionada Christie, que quase levou a última estatueta dourada para casa pelo seu desempenho, captura formidavelmente os olhares vagos, a ingenuidade cortante e toda a fragilidade que a doença vem a empregar na sua personagem. Porém, ainda que seja a protagonista feminina deste belo filme, o verdadeiro protagonista da história é Gordon Pinsent, que compõe o sofrimento de seu personagem de uma maneira autenticamente afetuosa. Ele parece o dono do espetáculo, ao coordenar emoções com esperteza e, como o sábio filme de Polley, nunca se deixar cair no sentimentalismo barato. Talvez a maior virtude de todo o trabalho de Polley seja o honrável sentimento de autenticidade, consagrado pelo roteiro sempre honesto e nunca manipulador além de, claro, as atuações fenomenais de seu elenco, que soam verdadeiras até o último diálogo. E, nesse caso, além da dupla principal, vale notar os talentos de Kristen Thomson e principalmente Olivia Dukakis, ótima.

“Longe Dela” é um filme, portanto, altamente recomendável que, movido por uma trilha sonora belíssima e capturado por uma fotografia muito particular, ainda é inteligemente arquitetado pela inesperadamente hábil Sarah Polley (que deveria continuar sua carreira por trás das câmeras). O filme termina nos deixando contentados por termos testemunhado uma singela história de amor, ainda que saibamos que o restante da história irá nos doer o coração. O pacote pode ser comum e as limitações podem existir, mas nada é páreo para o transbordante sentimento por toda a obra, que nunca deixa de envolver e, com a  ajuda de atores exepcionais, nos deixa emocionalmente impactos pela força de sua história, que por sua vez ronda elementos como a inércio do tempo, as memórias da vida e o triste fim de um eterno amor, com admirável esperteza e especial emoção.

Nota: 8,0

SINDICATO DOS CINÉFILOS: 80% (+)


Responses

  1. Gostei da sua crítica e concordo com ela.

    Com atuações magníficas e uma fotografia acima da média, a película tem uma beleza inconfundível e emociona pelas imagens e pela trilha sonora.

    NOTA (0 a 5): 4
    ****

    Um abraço.

  2. Fiquei o filme inteiro esperando por algum bom momento dramático, mas não vi. Devo ter pego no sono…

    Abraço!

  3. Sarah Polley já demonstrou ser boa atriz, agora parece mostrar talento para direção tb.

    Preciso conferir.

    Abraço

  4. Como você sabe, eu adorei esse filme! Além de ser uma exemplar adaptação, é muito bem produzido. A trilha sonora é muito especial e a Julie Christie hipnotiza. Mas vale ressaltar que o Gordon Pinsent também está excelente. “Longe Dela” não tem momentos magníficos, mas é justamente por ser simples que é um excelente filme.

  5. Que frase linda a que você usou no início do texto, Wally. “Longe Dela” é mesmo um belo exercício de cinema e de emoções. Achei uma estréia surpreendente da Sarah Polley na direção e no roteiro de um longa metragem. Ela mostrou maturidade e segurança ao lidar com um tema delicado e ao arrancar maravilhosas performances de seu elenco, especialmente de Julie Christie e Gordon Pinsent.

    Bom final de semana!

  6. Wally, este filme é belíssimo. Minha nota chega quase ao 9,0!

    A adaptação ficou muito boa, mas o que mais me impressiona são as atuações brilhantes de Julie e Gordon. Este, na verdade, entrou fácil no meu top 5 atores ano passado.

    Abraços.

  7. Esse drama deve ser mesmo comovente, ainda mais com a contribuição da legendária Julie Christie e da sensibilidade da diretora-revelação Polley, mesmo que venha a ter, como você escreveu, uma ou outra limitação.
    A conferir, sem sombra de dúvida.

    Cumps.

  8. Finalmente alguem q apreciou a interpretacao da coadjuvante Dukakis tanto quanto eu:) Alias, todo o elenco eh otimo nesse filme, da protagonista Christie, ao marido interpretado pelo Gordon Pinsent a enfermeira da instituicao. A Sarah Polley dirigiu o filme com muita sensibilidade, sem jamais apelar pra o melodramatico. Quem sabe isso se deve a experiencia dela como atriz ao lado dos bons diretores com quem trabalhou.

  9. Acho que o distanciamento do roteiro da Sarah Polley deixou o filme um tanto “frio”, por isso seus maiores méritos são mesmo de direção – até pela forma como tudo é conduzido. Elenco muito bom mesmo, só não gostei da Olympia Dukakis.

  10. Gostei muito deste filme, e adorei a atuação de Gordon Pinsent, muito mais inclusive do que a da própria Julie Cristhie…

  11. Wally, depois deste seu brilhante texto estou louco para ver “Longe Dela”, falta de oportunidade não foi. Ah, estou curiosíssimo para ver como Julie Cristhie está no filme…

    Abraço!

  12. Infelizmente não vi …
    Mas espero que uma amiga minha me empreste o filme para ver
    Te cuida amigo …

  13. Um filme sincero, humano e simpatico.

    Nota: 8.5


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: