Publicado por: Wally | Sábado, Junho 7, 2008

Gol II – Vivendo o Sonho

Lançamento direto em DVD

Descida à fama

Após sua ascensão no mundo do futebol, o humilde Santiago Muñez decola como um dos melhores jogadores de seu time e já começa a participar de negociações acerca de troca de time, o que acaba o levando ao Real Madrid. Vivendo a vida milionária, também acaba tendo que enfrentar problemas com a fama e um desafio do passado.

Se o que movia o filme anterior clichê e estereotipado era o sentimento de vitória e conquista que ilustrava seu personagem principal que, apesar do maniqueísmo da direção, conseguiu se envolver fácil por causa do carisma do ator e por representar, como muitos típicos personagens de filme de esportes, o que pode ser conseguido através da luta e a perseverança, neste novo filme que pega exatamente onde o primeiro parou, o sentimento contundente de conquista dá lugar a tragédias, decadência, e todos os outros sinônimos de fama. Mesmo totalmente batido, o filme anterior era contagiante, e com algumas exceções, o novo parece se mover completamente em volta de tragédias e problemas, tais quais não são agradáveis. O filme todo sente como se fosse apenas uma ponte. Na estrutura básica de um filme, temos a introdução, o meio marcado por conflitos, e um fim que oferece soluções e um desfecho para a trama. Um filme foi esticado em três aqui. E esse parece ser um problema.

Gol II é apenas o meio de um filme, cujo final parece distante demais para quem teve que aturar as complicações da vida de Santiago. “Gol III” não tem previsão de lançamento e ainda corre o risco de nem ser lançado. Apesar de não ser uma boa série, seria bom ver o que os roteiristas conseguiriam fazer no desfecho. Apesar de que tudo que vem acontecendo desde o primeiro filme tem sido completamente marcado pela previsibilidade. Não duvido que o fim da série seja exatamente o que eu estou esperando. Uma das principais falhas de ambos os filmes – principalmente desse – é justamente essa previsibilidade, os personagens estereótipos e as situações clichês. Danifica em muito o envolvimento da audiência com os personagens, que acaba percebendo aquela sensação de déjà vu inconveniente.

Mas ao mesmo tempo em que o filme resgate muito dos defeitos do primeiro filme – e os intensifica – também mantém muitas virtudes. O visual, por exemplo, continua sensacional. A fotografia é belíssima e as cenas de futebol são bem movimentadas, bem editadas e contendo alguns rostos bem conhecidos do mundo do futebol. Em outras palavras, sua estética é muito bem cuidada e conquista, ao lado de sua trilha sonora igualmente satisfatória e contundente. Em termos técnicos, é uma válida experiência. O filme também ganha pontos ao não ficar na mesmice e inserir uma sub-trama que, apesar de se comprovar totalmente previsível – como todo o resto – envolve ao oferecer o único alívio em meio aos conflitos intermináveis da vida movimentada de Santiago.

Kuno Becker retorna no papel de Santiago e insere aquele mesmo carisma utilizado no filme anterior. Não é o suficiente para cicatrizar os defeitos de seu personagem, mas pelo menos o deixa mais acessível para o espectador. Alias um dos fatores que realmente fazem com que o filme não seja pura irritação é Becker e seu Santiago. Nada demais, mas ele faz bem. Como no filme anterior, ele o move, e ao lado da apaixonada direção, evita que o filme extremamente mal roteirizado vire uma tragédia. Uma pena que dessa vez os defeitos gritantes não puderam ser todos evitados pelo espectador, e a sedutora história filmada com emoção empalideceu graças ao tratamento do roteiro e os equívocos de uma direção talvez apaixonada demais para conferir ao filme realismo e autenticidade. O superficialismo é denominador comum, o melodrama contínuo e quando o filme mostra vestígios de autentica emoção, ele termina. Caso da cena final, que nos pega de surpresa, mas nos irrita ao oferecer algo inacabado, para ser continuado. Agora só resta saber quando…

Goal II: Living the Dream (2007)
Direção:
Jaume-Collet Serra
Roteiro: Mike Jefferies, Adrian Butchart, Terry Loan
Elenco: Kuno Becker, Stephen Dillane, Anna Friel, Leonor Varela, Elizabeth Peña, Alessandro Nivola, Rutger Hauer, Nick Cannon
[Drama, 115 minutos]


Responses

  1. Não assisti ainda o primeiro filme, apesar de ele fazer parte da programação do Cinemax. Mas, confesso que esta é uma história que me interesa. Gosto de esportes e o filme me parece mostrar o futebol como um meio de ascensão social. O elenco tem nomes bem interessantes, especialmente Stephen Dillane, Anna Friel e Alessandro Nivola.

    Bom final de semana!

  2. Não assisti o primeiro filme e nem estou com muita vontade de conferir essa continuação, até porque nesse caso (ao contrário de muitas vezes) o lançamento diretamente em DVD parece justificar sua qualidade discutível. Ah, sem falar no diretor com um histórico nada agradável…

  3. Este segundo filme ainda não vi. Vi o primeiro. Um filme que nada dava por ele, mas que, afinal, se revelou uma surpresa. E para quem gosta de futebol, ainda melhor se torna.

    Bem… já estou a preparar o cachecol. Não tarda começa o Euro 2008 e Portugal enfrenta a Turquia.

    Abraço.

  4. ♦Kamila o primeiro filme é aceitável, apesar das falhas gigantescas, nem eu resisti. Já esse segundo é bem mais falho e agrada bem menos. Procure ver, deve gostar, ao menos do primeiro.

    ♦Vinicius o primeiro é apenas Ok e resistível, mesmo que tenha me agradado. Esse segundo piora os defeitos do primeiro e se torna desagradável. Veja apenas descompromissadamente. E o diretor fez mesmo aquele péssimo A Casa de Cera.

    ♦Red Dust para quem gosta de futebol é um prato cheio mesmo, visto que as cenas são muito bem filmadas. E boa sorte no jogo! ;)

  5. Joguei futebol até o começo do ano passado(fui forçado a para por conta de uma lesão), por isso adoro esse filme. No caso o primeiro, já que esse eu ainda não vi. Ótima dica, Wally!

  6. Não me interesso por esse filme, tanto o primeiro quanto sua continuação.
    Às vezes quando não quero assistir um filme, quando finalmente o vejo, é de resultado positivo.
    Quando tiver a oportunidade verei o primeiro filme, daí posso dizer minha opinião concreta.

  7. nunca tive interesse de conferir esse filme.. nem uito menos o primeiro qdo foi lançado… apesar da estética do filme que vc ressaltou, parece que trata-se de um filme bem dispensável…
    tem que ter coragem para encarar certos filmes e me aprece que esse está na lista…rs
    abraços, Wally!!!

  8. Essa onda de famosos e com problemas do passado e com a fama já é um fato corriqueiro na vida dos ‘nossos’ famosos. Mas esse filme não parece tão bom, nem tenho curiosidade!!

    Abraço!

  9. ♦Pedro como disse acima, o filme deve ser ótimo para quem gosta do esporte. Sugiro que veja essa continuação então.

    ♦Ibertson abordá-los com descompromisso é a melhor coisa que se pode fazer.

    ♦Rodrigo a estética é muito boa mesmo, e os filmes falhos, mas o primeiro até me agradou um pouco. Veja se tiver tempo.

    ♦Robson não é muito bom mesmo não, bem aquém do primeiro, do qual até achei legalzinho. Mas ambos podem ser dispensados.

  10. Ainda não assisti nenhum dos dois, mas é sempre bom ver um filme sobre futebol pelo menos razoável, são poucos os filmes bem feitos sobre o assunto.

  11. pois é bem dito filmes bons de futebol? são raros, Tem aquele penalidade Máxima… que é bom, mas fora ese naum me recordo de neum um outro.

  12. Bom nao me interessei pela sinopse desse filme, mais vou falar do outroi que esta um pouco abaixo: Meu Monstro de Estimação!

    Esse foium filme que eu vi assim, por nao ter outra opção e nao me arrependo! Lembr que ele estava em cartaz junto com Meu Nome Nao é Jonny que eu nao queria ver de jeito nenhum! SO digo que adorei o filme, estava pensando que seria apenas algo infaltil, mais passou disso! HASUDHUSH! adorei mesm!

  13. ♦Hugo realmente são poucos. Não sou fã do esporte, mas acho que o melhor exemplar seja um chamado “Driblando o Destino”.

    ♦Ygor como disse acima, o meu preferido de futebol é “Driblando o Destino”. Apesar das cenas do esporte serem bem filmadas, ambos filmes do “Gol” deixam a desejar.

    ♦Lucas realmente Meu Monstro de Estimação é um bom e inesperado filme familiar com algo mais.

  14. so quero saber sobre criticas de filmes bons e ruins

  15. O primeiro foi bom,ja o segundo foi bom tambem mas ficou faltando alguma coisa para fechar.O final ta muito vago acaba no final de um jogo,pelo amor de Deus q o terceiro venha para arrasar.ne

  16. eai, gostaria de sabera o nome da musica que toca no inicio do segundo filme aquela que toca quando ele esta correndo na praia e tal. Valeu ai

  17. alguem sabi o nome da musica que toca no final …
    quando o filme acaba?. o filme que falo é gol 2 .


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: