Publicado por: Wally | Sábado, Março 22, 2008

Vita2008: Melhor Diretor


1°- Alejandro González Iñarrítu • 
Babel
babel-4.jpg

Fechando com chave de ouro sua trilogia primorosa, Iñarrítu faz seu filme mais ambicioso e grandioso, se tornando, consequentemente, seu melhor trabalho como cineasta. Sua atenção à detalhe, à dedicação aos personagens e teus sentimentos. Sua intensa paixão ao realizar planos uns mais belos que os outros, e claro, a bela junção entre imagens e trilha, diálogos e expressões. Iñarrítu realiza seu filme minuciosamente. Um grande diretor.

2°- Clint Eastwood • Cartas de Iwo Jima
letters-from-iwo-jima-2.jpg

A sensibilidade e força da direção perfeita de Eastwood foi difícil superar. Sua cometência é incrível e ele realiza cenas que ficam na memória por muito tempo. Seu filme é um grande e belo retrato da guerra, e Eastwood soube investigar os horrores desta sem precisar recorrer ao cliché. Fenômenal trabalho.

3°- David Fincher • Zodíaco
zodiac-2.jpg

O definitivo filme de Fincher conta com seu melhor trabalho como diretor. Sua habilidade extraordinária atrás das câmeras garante não só estilo único, utilização majestosa de visual e som, e condução impecável de elenco, mas um olho perspicaz e revelador, retratando a história com uma densidade louvável.

4°- Paul Greengrass • O Ultimato Bourne
the-bourne-ultimatum.jpg

Posso facilmente considera-lo como o diretor que conseguiu me garantir o melhor filme de ação de todos os tempos, mas seria mais fácil dizer que foi a melhor direção para o gênero em todos os tempos. Minha preferida, pelo menos. Intensidade, realismo, ritmo frenético e acelerado, atenção à detalhe, à local, à personagem e sempre vibrante. Um trabalho de mestre.

5°- Todd Field • Pecados Íntimos
little-children-2.jpg

Outro filme que marcou o melhor trabalho de um diretor, Field transforma seu roteiro magnífico em um longa fascinante e interminávelmente impressionante. Subjetivo, sempre, sutil em momentos, chocante em outros. Field apoia seu filme onde deveria, nos personagens e nas metáforas geniais.

Filmes elegíveis
Outras categorias: Melhor AtorMelhor Atriz  Melhor Ator CoadjuvanteMelhor Atriz CoadjuvanteMelhor Roteiro OriginalMelhor Roteiro Adaptado Melhor Filme Nacional Melhor Filme Estrangeiro Melhor Animação Melhor Fotografia Melhor Montagem Melhor Trilha Sonora Original Melhor Canção Original Melhor Elenco Melhor Direção de Arte e Cenários Melhor FigurinoMelhores Efeitos Visuais Melhor Diretor Revelação Melhor Ator/Atriz RevelaçãoMelhor Maquiagem Melhor Coletanea Melhores Efeitos Sonoros Melhor Cartaz

Advertisements

Responses

  1. Os indicados realmente são muito bons esse ano.
    Bem, não gosto de Babel, principalmente pelo roteiro, mas a direção do Iñarritu é realmente muito boa, mas eu prefiro o que ele fez em Amores Brutos, acho que lá está o melhor filme da trilogia e a melhore direção dele.
    Clint dispensa comentários.
    David Fincher foi meu escolhido, adorei o modo como ele usou o roteiro a seu favor usando muito bem a passagem do tempo, além é claro da maravilhosa cena do porão, muito bem dirigida.
    Infelizmente não acompanho a Saga Bourne.
    E Todd Field amadurece como diretor, aquele quase plano-sequência na cena da piscina é muito bom, mas o filme inteiro foi muito bem dirigido.

  2. Não fiquei muito surpreso com o resultado. Sei que você adora “Babel” (eu também, mas não tanto) e o resultado foi merecido – para mim é o melhor trabalho do diretor até hoje. Dos indicados, o destaque vai para o David Fincher, meu favorito aqui.

  3. Ótima lista!!!

    Meu favorito aqui é Paul Greengrass, mas não mudaria nada na seleção.

    Abraço!!!

  4. Hmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm… Discordo.

    CLINT EASTWOOD!

    Abs! Bom final de semana!

  5. Eu gostei dos 3 últimos indicados. Embora não tenha colocado Paul Greengrass, ele ficou em sexto lugar na minha colocação.

    Eastwood não apresentou um trabalho memorável em Cartas de Iwo Jima. Achei uma direção até correta demais, parecia estar no piloto automático.

    Quanto a Iñárritu, não colocaria na minha lista. Achei que ele foi esquemático demais e um pouco repetitivo. Considero ele um melhor diretor de atores, do que um cineasta.

  6. ótima lista, não tiraria nenhum dela…
    abraços

  7. Meu preferido era Stephen Frears, por seu trabalho em “A Rainha”. Como, inflizmente, não o indicou, fico com seu vencedor. “Babel” foi meu segundo filme preferido do ano passado, e Iñarritu finalmente me conquistou como diretor. Visto que em “21 Gramas” eu não curti muito seu trabalho.
    Engraçado que meus terceiro e quarto diretores favoritos foram indicados. David Fincher e Todd Field, é claro. Sublimes. O terceiro deve ter passado longe: Brad Bird, por “Ratatouille”.
    Abraço!

  8. Posso falar do fundo do coração, que dos 5, apenas um não me agradou, Babel. Não faz o meu genero de filme, apesar de ter sido muito valorizado pelos profissionais do cinema, e pela propria academia. Os outros 4 em compensação, não tenho o que dizer. Clint Eastwood se tornou um mestre no que faz, produzindo um filme impecável. Pecados Intimos é um filme inteligente, um tema mais adulto, que não o torna tao popular, mas sem clichês, dramático e interessante. O Ultimato Bourne simplesmente o melhor de toda a saga, com uma direção de arte, cameras e toda a parte de sonorização sensacional! E Zodíaco traz a cena tudo que mais admiro. Um bom thriller policial, um elenco primoroso, destaque para Robert Downey Jr, Mark Ruffalo e Jake Gyllenhal, e a capacidade tecnica de roteiro e direção de tornar um tema batido, interessante, fabuloso e mostrar uma visão diferente de todos os outros baseados no mesmo assunto.

  9. Lucas, realmente bons indicados. O meu afeto pela direção de Iñarrítu é algo meio que inexplicável. Sou apaixonado pelo filme e como ele retratou tantas emoções. Fincher e Field são brilhantes mesmo e estão em seus melhores.

    Vinicius, como disse ao Lucas, meu afeto por Babel realmente é imenso. Fincher foi habilidoso mesmo, extremamente. Prefiro, porém, Eastwood e Iñarrítu.

    Otavio, sei que não gosta de Babel. Eu amo! Mas Eastwood é irresistível mesmo.

    Marco, 3 está bom. Não entendi por “pilóto automático”. Achei a direção de Eastwood uma coisa belíssima e irretocável, trouxe grande sentimento e autênticidade, além de intensidade, ao filme. Quanto a Iñarrítu, tenho um afeto tremendo por seu trabalho. Acho o filme praticamento uma obra-prima. Faltou pouco mesmo.

    Rodrigo, que ótimo!

    Weiner, gosto muito de A Rainha, odeio discordar mas esse não considero uma obra de 5 estrelas. Acho que faltou mais. Mas é um belo trabalho de direção e principalmente roteiro. E que bom que concordamos tanto, principalmente com Babel sendo segundo para você. Bird ficou no meu top 10. Acho uma excelente direção, mas não para esses 5 ai de cima.

    Isabela, que pena que discordamos quanto à Babel. Sou apaixonado por esse filme. Ele me move em maneiras que não sei bem explicar. Mas as outra direções são magníficas mesmo. Fico, porém, com a de Iñarrítu.

    Ciao!

  10. Wally, como você sabe também premio o Iñárritu, sua direção realmente me impressionou. Acho o ponto mais forte de Babel. Sua lista está boa… Eu só não concordo com o Todd Field, prefiro o elegante trabalho de Stephen Frears.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: