Publicado por: Wally | Segunda-feira, Março 3, 2008

Vita2008: Melhor Filme Estrangeiro

1°- A Vida dos Outros • [Alemanha] de Florian Henckel von Donnersmarck
live.jpg

“É uma raridade do cinema, encontrar personagens tão bons em um filme tão forte. É uma obra que começa de uma forma, lenta e introdutiva, e logo começa a absorver a audiencia, instigar, envolver, até chegarmos ao desfecho decisível, iqualmente maravilhoso. O filme toca brilhantemente nos aspectos frágeis do ser humano, as partes mais vulneráveis, seja o lado manipulativo, o emocionalmente quebrado ou até mesmo o psicológico instável. É um filme que te vence pelo panorama de personagens interessantes e altamente fascinantes.” Crítica

2°- Lady Vingança • [Coréia do Sul] de Chan-wook Park
lady.jpg

Brilhante e vivo, o conto de vingança de Park é delirante e maravilhosamente contundente. Ao mesmo tempo que banhado em um estilo próprio, envolve pelo maravilhoso estudo de personagem e situação, surpreendendo com sua ousadia, sua narrativa instigante e sua técnica majestosa. Um filme como poucos.

3°- O Hospedeiro • [Coréia do Sul] de Joon-ho Bong
host.jpg

Urgente e incrívelmente divertido, Bong entregou a história de monstro que Roland Emmerich apenas sonha em fazer. Destrutivo, audacioso e marcante, o filme é recheado de genialidade, poderoso em suas críticas e sempre entretendo, mesclando generos e excelentes desempenhos. Obrigatório.

4°- Piaf – Um Hino ao Amor • [França] de Olivier Dahan
piaf.jpg

“Edith cantava sobre amor, descoberta, lamento e tristeza, e todos esses fatores podem ser encontrados ao longo da narrativa contundente, que vence a audiência com seu tons melancólicos e absurdamente emocionantes.  Ao lado de tudo isso, uma sensacional atriz, deixando tudo muito mais luminoso e digerível, mesmo quando Dahan falha, ela salva o filme.” Crítica

5°- Dias de Glória • [Algéria] de Rachid Bouchareb
days.jpg

Fiquei especialmente maravilhado com o elenco, soberbo, mas é um filme tão emocionante e bem realizado que fica difícil esquece-lo, lembrando que o vi bem no início do ano passado. O mais sensacional de tudo é o que o filme fez: mudou a história.

Filmes elegíveis
Outras categorias: Melhor Animação Melhor Fotografia Melhor Montagem Melhor Trilha Sonora Original Melhor Canção Original Melhor Elenco Melhor Direção de Arte e Cenários Melhor Figurino Melhores Efeitos Visuais Melhor Diretor Revelação Melhor Ator/Atriz Revelação • Melhor Maquiagem Melhor Coletanea Melhores Efeitos Sonoros  Melhor Cartaz


Responses

  1. Infelizmente só vi Piaf, nada mais. Mas, logo devo corrigir isso.

    Quanto ao vencedor, tudo indica que é muito bom mesmo.

    Abraço!!!

  2. Só assisti a um dos filmes listados e, mesmo assim, discordo da inclusão dele na sua lista. Acho que “Piaf – Um Hino ao Amor” tem grandes qualidades (como direção de arte, figurinos e a atuação da Cotillard), mas aquela narração nada convencional, cheia de pulos no tempo acaba com o filme.

    De qualquer maneira, fazer uma lista com 5 filmes estrangeiros em um país como o nosso, que privilegia o cinemão hollywoodiano, é difícil e você merece os parabéns pelas cinco obras listadas.

  3. Já assisti a todos os filmes de sua lista e concordo com a seleção, inclusive três deles também estavam nas minhas escolhas. Prefiro “O Hospedeiro” aqui, mas “A Vida dos Outros” também é um belíssimo filme. O que menos prefiro aqui é “Piaf”, até acho que tivemos filmes franceses melhores nesse ano.

    Abraço!

  4. Fico com “Piaf”, embora ache que sem Cottilard o filme não teria nem metade de seu encanto. Não concordo com sua escolha, porque “A Vida Dos Outros” é um filme aborrecido, invasivo, enrolado, onde, fora a atuação de Ulrich Mühe e talvez a direção, nada, absolutamente nada se salva da chatice.
    Abraço!

  5. Gostei dos indicados, menos de Piaf, que para mim só tem força na Marion Cottilard, nunca vi uma montagem tão estranha e ruim, no lugar eu colocaria Depois do Casamento, apesar do melodrama perto do final.
    Meu favorito dentre os indicados é O Hospedeiro, depois A Vida dos Outros.

  6. Pedro, procure ver todos, são ótimos.

    Kamila, eu percebo alguns dos mesmos problemas que você percebeu em Piaf. Mas me emocionou tanto, e acho que foi feito com tanta paixão…por isso acabo o valorizando mais. Mas Cottilard é a alma do filme. E obrigado, tentei ver o máximo de filmes estrangeiros que pude.

    Vinicius, dos franceses do ano que vi, achei esse o melhor, pelos motivos que expliquei acima para a Kamila.

    Weiner, não gosta do filme mesmo hein? Hehe, minha opinião não poderia ser mais diferente. O film me envolveu como poucos.

    Lucas, acho Piaf apaixonante, apesar dos defeitos. Depois do Casamento ficou em sexto lugar, já que gostei bastante.

    Ciao!

  7. parabéns pelo blog!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: